Ver. Nanci processa membro do PDT por expor dívida com o partido | Tribuna Popular

Ver. Nanci processa membro do PDT por expor dívida com o partido

Data: 02/05/2018 - 21:05 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

Paulo Cesar divulgou em rede social que vereadora não vem recolhendo a contribuição partidária

Empresária da poderosa família Rafagnin, com forte influência na cidade e revestida de poder por anos e anos ocupando cargos relevantes na política, a vereadora Nanci passou a revelar seu lado mais cruel. Perseguir e tentar intimidar todos aqueles que não se ajoelham aos seus pés. Em um dos seus mais recentes atos de covardia processou um membro do diretório do PDT, Paulo Cesar, conhecido como Paulinho do Asfalto, cidadão humilde, de baixa renda, pai de família, batalhador que trabalha de sol a sol ganhando a duras penas o sustento da família.

A poderosa vereadora o processou porque sentiu-se extremamente incomodada com uma despretensiosa postagem feita por Paulinho em rede social.

Quando o assunto era política, citou que Nanci não estava em dia com a contribuição partidária. O ato de Paulinho está lhe rendendo dor de cabeça, insônia e preocupação do que pode lhe acontecer sendo uma pessoa do povão encarando no tribunal uma influente empresária e mulher política da cidade.

Jogo de interesses

Na verdade, Nanci era do PDT. Após as eleições de 2014, quando abriu mão da candidatura a deputada para apoiar a eleição de Chico Brasileiro para a Assembleia Legislativa, ela bandeou-se para o PPS do Sérgio Spada. Esteve por lá, mas não conseguia avançar nas suas intenções de voltar a vereança e quem sabe sair candidata a prefeita.

Reaproximou-se dos membros do PDT e retornou ao partido para sair candidata a vereadora, entendendo que no partido do saudoso Leonel Brizola, seria mais fácil se eleger, contando com a força política de Paulo Mac Donald. Desta forma, usou a sigla para voltar ao poder. Até aí tudo bem. Faz parte da articulação política. Entretanto, conforme denunciou Paulinho do Asfalto, a mulher sequer recolhe a contribuição partidária.

Além disso, mesmo sabendo da trairagem que Chico Brasileiro fez com o grupo de Mac Donald quando escanteou os ex-companheiros e preferiu se juntar com outras pessoas, de caráter duvidoso, como do grupo de Reni Pereira, a vereadora bateu contra os pedetistas para ficar do lado do atual prefeito. O PDT de Foz é oposição ao governo atual por conta da falta de compromisso com as políticas sociais do partido e a relação de Brasileiro com grupos políticos do ex-prefeito Reni que protagonizaram o maior esquema de corrupção da história de Foz do Iguaçu.

Nanci, aparentemente obsecada pela eleição a deputada estadual, está fazendo todo tipo de acordo, inclusive traindo os que sempre a apoiaram dentro do PDT. Como se não bastasse passou a perseguir e massacrar aqueles que não se curvam diante dos seus interesses políticos pessoais.

PAULINHO DO ASFALTO CONFIRMA QUE VEREADORA NÃO ESTAVA QUITES COM O PARTIDO

Paulinho do Asfalto, processado por Nanci Rafagnin em razão de citar que ela estava pendente com as obrigações partidárias, confirmou que realmente a vereadora não estava quites com o PDT na data de uma publicação sobre o assunto em rede social. Caso ela tenha recolhido os valores da contribuição partidária, isso teria ocorrido posteriormente.

O artigo 9º inciso IX do Estatuto do PDT define como um dos deveres dos filiados "contribuir financeiramente com o partido". Também no artigo 73º letra B do mesmo estatuto, consta que são contribuições obrigatórias de filiados ao partido: "dos parlamentares de todos os níveis e dos ocupantes de cargos em comissão nos respectivos gabinetes e nos órgãos diretores do Poder Legislativo, na proporção de dez por cento (10%) dos respectivos subsídios e remunerações brutas, superiores a quinze (15) salários mínimos e cinco por cento (5%) nos de menor valor, com a exclusão das contribuições previdenciárias e do Imposto de Renda".

Ainda no ano passado quando os valores não estariam sendo recolhidos, Paulinho seria um dos membros do diretório a questionar. Nanci teria sido notificada a proceder os pagamentos, mas resolveu ignorar. Com a exposição pública dos fatos, o caso foi agora parar na justiça.

Fonte: 

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-232-pdf.pdf   

Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br