Sem compaixão, Chico/Bobato deixam pacientes acamados sem atendimento | Tribuna Popular

Sem compaixão, Chico/Bobato deixam pacientes acamados sem atendimento

Data: 07/02/2019 - 21:02 | Categoria: Saúde |   Bookmark and Share

Segundo apuramos, a municipalidade está migrando deste programa, para outro, do Governo Federal, e neste meio tempo deixou de atender esses doentes

Pacientes que eram atendidos pelo PAD (Programa de Assistência Médica Domiciliar), justamente porque não estão em condições de serem trasladados por se encontrarem acamados, em estado quase vegetativo, estão desassistidos em Foz do Iguaçu. Segundo apuramos, a municipalidade está migrando deste programa, para outro, do Governo Federal, e neste meio tempo deixou de atender esses doentes acamados, gerando um grande transtorno para as famílias dessas pessoas que precisam encontrar alternativas para que os entes queridos sejam atendidos, porém as soluções sugeridas pela Secretaria de Saúde e/ou seus servidores, nem sempre são exequíveis.

QUE SERVIÇOS ERAM PRESTADOS

As equipes do PAD eram compostas de enfermeira, fisioterapeuta, fonoaudiólogo e nutricionista, mas ninguém foi avisado da mudança. Conforme uma esposa, cujo marido ficou sem atendimento, a enfermeira que atendia em sua casa, teve a gentileza de ir lá para se despedir.

A PORTA DA AMBULÂNCIA ABRIU

Em outro caso, uma senhora muito idosa e acamada, recebeu através de uma neta, a recomendação para que ela fosse encaminhada para o PAD, mas segundo testemunho, quando lá chegaram as portas estavam fechadas e lhe foi indicado que se dirigisse à UPA de sua região, depois de passar pela Unidade Básica de Saúde. Seria cômico, se não fosse trágico e perigoso, do caminho até a UPA, a porta da ambulância, onde estava a paciente, abriu sozinha, e por sorte a maca da senhora não caiu para o asfalto. O jogo de empurra prosseguiu e na UPA disseram que ela deveria ter ido na UBS, justamente de onde ela vinha.

Até o momento desse impasse, o Programa de Atendimento Domiciliar, acompanhava 36 pessoas com mobilidade zero, que agora estão na dependência da boa vontade de UBS e UPAs.

O QUE DIZ A ADMINISTRAÇÃO

Segundo a Secretária de Saúde, a interrupção da prestação dos serviços aconteceu porque a prefeitura quer trazer outro modelo de atendimento do Governo Federal o " Melhor em Casa" do Ministério da Saúde, mas enquanto isto não acontece, os pacientes continuarão sendo atendidos pelas equipes da atenção básica dos postos de saúde, que já atendem aproximadamente 150 doentes.

Segundo a secretária Kátia Yumi Uchimura, os responsáveis pelos pacientes precisam procura a UBS mais próxima de sua casa e fazer o cadastro da pessoa necessitada, à partir daí a equipe fará o acompanhamento em domicílio, segundo a secretária, será apurado porque os pacientes cujas reclamações estão sendo denunciadas pela imprensa, deixaram de ser atendidos.

Sobre a ambulância, cuja porta traseira, abriu em pelo deslocamento, disse que realmente os veículos não são novos, que já serviram ao SAMU por alguns anos, mas uma falha dessas precisa ser investigada, pois não podem por em risco a segurança dos pacientes.

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-254-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br