Por enquanto só três candidatos a prefeito de Foz tiveram os nomes aprovados pelo TSE | Tribuna Popular

Por enquanto só três candidatos a prefeito de Foz tiveram os nomes aprovados pelo TSE

Data: 14/10/2020 - 21:10 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

As três candidaturas homologadas são dos candidatos Cassio Luiz Gomes Lobato Machado, Ranieri Alberton Marchioro e Francisco Lacerda Brasileiro

O Tribuna Popular aproveita o gancho alavancado pelo site Não Viu?, no que se refere aos candidatos a prefeito que já tiveram suas candidaturas homologadas pelo TSE. Por sua vez, seis postulantes estão aguardando julgamento. Até o final desta quarta-feira, 14 de outubro de 2020, somente três candidaturas a prefeito de Foz do Iguaçu tiveram o deferimento da Justiça Eleitoral.

As três candidaturas homologadas são do candidato Cassio Luiz Gomes Lobato Machado, da coligação Endireita Foz, do candidato Ranieri Alberton Marchioro, do partido PRTB e de Francisco Lacerda Brasileiro (Chico) da coligação O Trabalho Continua. Segundo os prazos legais, a Justiça Eleitoral tem até o dia 26 de outubro para homologar ou não as candidaturas.

Nervos à flor da pele?

Seis candidatos estão com o "C#" na mão, e aguardam deferimento. Os seis candidatos são Aneocir José Lauermann (Alemão) do partido PC do B; ; Luiz Henrique Dias da Silva do partido PT; Nelton Miguel Friedrich da coligação A Foz do Povo; Paulo Mac Donald Ghisi da coligação Quem Ama Cuida; Sidnei Silva Prestes Junior da coligação Foz Com Novas Ideias; e Tatiana Felisberto Fruet, da coligação Renova Foz.

Estes candidatos tiveram alguns percalços de difícil entendimento na documentação apresentada e requer melhor análise por parte da Justiça Eleitoral. Em alguns casos, uma enxurrada de pedido de impugnações por parte do Ministério Público e de coligações adversárias, que geraram pedido de informações adicionais e precisam ser lapidadas pelos escrivães eleitorais.

Uma coisa é certa. Se houver algum indeferimento por parte do juiz singular, recursos serão interpostos em instâncias superiores, acarretando insegurança jurídica e aquela série de ofensas mútuas entre candidatos, cabos eleitorais e até para os eleitores. Afinal em época de eleição, da canela para cima vale tudo...

Apesar de muita coisa ser permitida neste momento, o candidato que disputa um cargo público precisa estar atento para não queimar a corrida eleitoral e ser punido pela Justiça, jogando na lata de lixo todo o trabalho dos últimos meses.

Um expert em plataforma digital em certa data teria dito "Tem gente que está impulsionando suas publicações no Facebook. Isso foi uma das coisas que podem complicar. O problema não é o impulsionar em si. É o abuso, o valor gasto. A coisa mais fácil que tem para um juiz eleitoral é mandar um ofício para o Facebook e solicitar quanto o candidato gastou com impulsionamento", concluiu o digital influencer.

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-286-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br