Phelipe Mansur lança pré-candidatura a prefeito com slogan copiado de Bolsonaro | Tribuna Popular

Phelipe Mansur lança pré-candidatura a prefeito com slogan copiado de Bolsonaro

Data: 08/12/2019 - 02:12 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

A dez meses das eleições municipais, projeto "Aliança por Foz" reforça oportunismo político do empresário que sonha com o Palácio das Cataratas

"O novo já nasce velho". A frase que deu título a um dos inúmeros sucessos da banda brasileira de rock O Rappa, no início dos anos 2000, mais parece o prenúncio da fracassada carreira política de Phelipe Mansur em Foz do Iguaçu.

Neto de João Mansur, deputado estadual que governou o Paraná de forma transitória entre 4 de julho e 11 de agosto de 1973, Phelipe se apresentou pela primeira vez ao eleitorado iguaçuense no pleito municipal de 2016.

Aos 33 anos, o jovem empresário, então filiado ao REDE Sustentabilidade, se auto anunciava à época como a novidade necessária à retomada do desenvolvimento econômico e social da cidade.

Com forte discurso em defesa da ética e do combate ao que chamava de "velha política", Mansur não poupava críticas aos adversários para sustentar seu nome como a melhor opção à chefia do Palácio das Cataratas, sede do Governo de Foz do Iguaçu. A primeira incoerência entre a teoria e a prática política de Mansur veio na composição de sua chapa. Sob a benção do exprefeito Dobrandino, velho cacique do MDB local, e com apoio do PSDC, PV, REDE e PPL, Phelipe encabeçou a coligação "O novo que a gente quer". O arranjo não convenceu aos eleitores e Mansur terminou em terceiro lugar, atrás de Chico Brasileiro (2º) e de Paulo Mac Donald (1º).

A segunda demonstração concreta de que Phelipe Mansur representa "mais do mesmo" no desgastado ambiente político do país veio logo após o resultado das eleições de outubro de 2016. Diante da inegibilidade do ex-prefeito Paulo Mac Donald, que mesmo sendo o mais votado não pôde assumir a prefeitura por incorrer na Lei da Ficha Limpa, Mansur optou novamente por deixar as críticas à "velha política" de lado para correr em busca de apoio do ex-prefeito considerado inelegível, já de olho nas eleições suplementares marcadas para abril de 2017.

Cada eleição um novo partido: Mansur pretende disputar sua 4ª campanha eleitoral

De olho na onda bolsonarista que elegeu Jair Bolsonaro presidente do Brasil com 70% dos votos em Foz do Iguaçu no ano passado, a nova esperança de Mansur para sagrar-se vitorioso nas eleições municipais de 2020

Ao lado dos ex-prefeitos e eternos adversários Paulo Mac Donald e Dobrandino, Mansur reuniu REDE, PDT, MDB, PR, PSDC e PSDB para lançar a coligação "Foz acima de tudo". Todo este esforço não foi o suficiente e o jovem empresário se viu obrigado a amargar sua segunda derrota eleitoral ao ver Chico Brasileiro ser eleito prefeito de Foz do Iguaçu.

Após perder as eleições municipais em 2017, Mansur trocou o REDE Sustentabilidade pelo PSDB do então governador Beto Richa. A filiação lhe rendeu o cargo de "Coordenador Regional do Oeste dos Órgãos do Estado", uma "teta" para que ele tivesse condições de percorrer as cidades do interior e com isso construir sua candidatura rumo à Assembleia Legislativa do Paraná. O que se viu adiante foi uma imitação barata do estilo do ex-prefeito de São Paulo, João Dória, com direito à doação de salário para entidades sociais para autopromoção política bancada com dinheiro público.

Chegada as eleições majoritárias de outubro de 2018, mais uma vez a tática e articulação política de Phelipe Mansur não deu certo e ele não conseguiu ser eleito, desta vez a deputado estadual. Coincidentemente, ou não, as doações às entidades sociais pararam após a derrota nas urnas.

De olho na onda bolsonarista que elegeu Jair Bolsonaro presidente do Brasil com 70% dos votos em Foz do Iguaçu no ano passado, a nova esperança de Mansur para sagrar-se vitorioso nas eleições municipais de 2020 é colar sua imagem no novo partido do presidente. Anunciado nacionalmente no último dia 21 de novembro, a "Aliança pelo Brasil" já repercutiu em Foz do Iguaçu.

Por iniciativa de Phelipe Mansur, será lançado na cidade no dia 19 de dezembro o projeto "Aliança por Foz". O evento servirá como palanque para pré-candidatura de Phelipe Mansur a prefeito da cidade, desta vez pelo partido Republicanos, antigo PRB.

Será a quarta disputa eleitoral de Mansur em um intervalo de quatro anos. Neste período ele trocou de partido por três vezes (REDE/ PSDB/PRB). Atualmente, Mansur ocupa a superintendência de Governança Social da Casa Civil do governador Ratinho Junior, com vencimento bruto de R$ 26.630,50 por mês. Será que vem mais doação de salário para entidades sociais em 2020? Como diria O Rappa no início desta reportagem, "o novo já nasce velho".

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-270-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br