Péssimo atendimento nas UPAs de Foz é denunciado nas redes sociais | Tribuna Popular

Péssimo atendimento nas UPAs de Foz é denunciado nas redes sociais

Data: 07/02/2019 - 15:02 | Categoria: Saúde |   Bookmark and Share

Recaem muitas reclamações sobre as unidades de pronto atendimento, inclusive com episódios lamentáveis e mortes de pacientes

Estamos em pleno verão e atípico, mais quente do que o normal, de olhos abertos e providências tomadas para prevenir doenças transmitidas pelo famigerado mosquito aedes aegypti. Este assunto tem dominado os noticiários nos meios de comunicação, visto que Foz do Iguaçu é altamente vulnerável, por ser um município turístico, com grande circulação de pessoas do mundo inteiro, e podem transportar vírus transmitidos pelo mosquito, o que aumenta o nível de atenção.

Não bastasse essa vulnerabilidade, existe uma preocupação ainda maior, que é a precariedade do atendimento nas duas UPAs da cidade. Tem a do Morumbi e a do Jardim das Palmeiras, sobre as quais recaem muitas reclamações e onde episódios lamentáveis vêm sendo registrados, inclusive com mortes de pacientes.

Relembrando notícia

(14 de janeiro de 2019) "José Moreira da Silva estava internado fazia cinco dias naquela Unidade de Pronto Atendimento e esperava ser transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva. O homem foi internado na quarta-feira com suspeita de tuberculose.

Segundo relatou um dos filhos de José, que era morador do Jardim Colombelli em Três Lagoas e era conhecido como Feijão, onde gozava de grande popularidade, por ser amigos de todos e pessoa de fácil convivência. Disse o filho Gean Carlos, que ele e uma das irmãs se revezavam para estar ao lado do pai e que inclusive no último domingo estiveram com ele e junto com um amigo teriam dado banho no pai, depois foi para casa e uma irmã o substituiu para ficar junto de Feijão.

Tão logo chegou em casa, recebeu a ligação da irmã, relatando que o pai havia piorado e os médico já o teriam entubado e solicitado uma vaga de UTI, pois na UPA não teria condições de mantê-lo, porque o estado de saúde dele era grave.

José permaneceu entubado até o meio dia da segunda-feira, aguardando a transferência para a UTI. Conforme testemunho de Gean Carlos, quando chegou em casa para almoçar, recebeu uma ligação da UPA, quando um médico, friamente, informou o falecimento de seu pai".

Mais casos

Recentemente, no dia 2 de fevereiro, uma familiar reclamou nas redes sociais, que sua avó faleceu após passar pela mesma UPA do Morumbi. Segundo o relato, publicado no grupo Elogios e Reclamações em Foz do Iguaçu, a senhora foi examinada por um médico, queria o Doutor Paulo, e dissera para ela que a avó está se fingindo, que faria mais um exame e poderia tratar-se de um caso de começo de infarto. Recebendo alta, a idosa foi liberada para ser levada para casa, onde veio a falecer.

Indignada, a neta Samara Canabarro Rodrigues Torres, desabafou dizendo sentir pena do tal Doutor de nome Paulo, segundo suas palavras: "Fico triste pelo senhor Doutor, que se diz tão profissional e na hora que as pessoas mais precisa ele fazem tudo isso não estão nem aí pra nada. Como pode você seu doutor? Até parece que não tem família".

"Aliás acho que não tem nem amor próprio. Tenho é pena de vc. Aquela senhora que vc olhou pra mim e disse que 'estava super bem! Acho que está fingindo um pouco!' Hoje ela está sendo velada. Triste isso não é? Mas Deus sabe de todas as coisas tenho dó de vc Doutor. Atendeu ela ontem as 2 horas da madrugada na UPA 24 horas do Morumbi".

Descaso é generalizado

O mal atendimento não se restringe às UPAS. Nossa reportagem registrou fato semelhante no Posto de Saúde do Profilurb II, que já foi referência na região sul, mas constantemente passa por dificuldades que deixam uma população enorme sem cobertura no setor de saúde pública. Assim aconteceu:

"Na manhã desta quinta-feira, 21 de junho de 2018, por volta das 07h:20min, várias mães com crianças adoentadas compareceram no Posto de Saúde do Profilurb II, no Porto Meira, onde realizaram a ficha de atendimento e conforme o atendente deveriam esperam até as 10h:00 quando a médica chegasse para atendimento".

"Já por volta das 12h:00, a médica fechou a sala e se retirava do local, quando foram abordadas pelas mães, o qual informaram que estavam desde cedo aguardando atendimento. A médica informou que não iria realizar o atendimento pois as crianças não havia sido pesadas, saindo do local informando que já havia atendido a sua cota diária".

"As mães indignadas, solicitaram apoio de uma viatura da Policia Militar, que compareceu no local e apurou que houve a falta de comunicação entre o serviço de atendimento inicial e a médica, sendo que depois da realização do BO por parte da Policia Militar, as mães foram orientadas a deslocarem com a crianças para o UPA do Morumbi para atendimento. As crianças foram atendidas somente por volta das 16h:00, sendo assim 8 (oito) horas depois. A Secretária de Comunicação da PMFI não quis se pronunciar sobre o fato até o momento. preferiram ficar calados".

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-254-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br