“Personalidade de Budel era de pura manipulação e traição” | Tribuna Popular

“Personalidade de Budel era de pura manipulação e traição”

Data: 19/12/2017 - 09:12 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

Afirmação foi feita por ex-assessor que foi braço direito de Budel na Câmara no bojo da Operação Pecúlio.

Uma testemunha convocada para ser ouvida no processo da Operação Pecúlio revelou a personalidade do ex-vereador e ex-secretário municipal Carlos Juliano Budel, réu e delator. A testemunha é ex-assessor de Carlos Budel, o Eliezer, que trabalhou com ele em dois mandatos na Câmara.

Disse que a personalidade do ex-chefe é de pura manipulação e traição. Relatou que Budel traiu todos os prefeitos que apoiou, desde o Dobrandino Gustavo da Silva, passando por Samis da Silva, Paulo Mac Donald e até Reni Pereira.

Em determinado momento, Eliezer disse que Budel sempre foi um sujeito "liso". No processo, uma das provas apresentadas por Budel é um papel com anotações de nomes de vereadores e valores que teriam sido pagos em forma de propina. Entretanto, há indícios de que a prova teria sido supostamente "forjada". Por conta disso, está passando por peritos especialistas da Polícia Federal, em Curitiba.

A jogada de Budel

Para sair da cadeia, Carlos Budel, acusado de envolvimento direto nos esquemas de corrupção na gestão Reni Pereira, providenciou um acordo de delação premiada. Citou vários fatos e lançou suspeitas em muitas pessoas, que dias depois seriam presas preventivamente por ordem da justiça, tudo com base nas informações prestadas pelo delator. Ocorre que dia após dias as delações se mostram mentirosas.

Na delação premiada, Carlos Budel, disse perante o delegado federal Sergio Maciel Ueda e os procuradores da República Alexandre da Porciúncula e Juliano Gasperin, que a propina obtida com medições a mais de tapa-buraco e superfaturamento de obra na Avenida República Argentina era destinada ao pagamento de mensalinho a vereadores.

Delatou Reni e vereadores

No termo de inquirição consta "que o colaborador (Budel) costumava comunicar o prefeito Reni Pereira sobre o recebimento de valores. Que o colaborador aduz que não iria usar dinheiro dos outros, dado que no início o prefeito Reni não depositava toda a confiança nele. Que tais fatos desta obra aconteceram entre 1º de dezembro até fim de janeiro de 2016".

Sobre o contrato do tapaburacos, Budel confirmou as medições das obras a maior. "Essas medições a maior da empresa Ativa vieram do acordo entre o prefeito Reni Pereira e Nilton João Beckers, dono do grupo SR".

Consta na delação que "no dia 15 de dezembro de 2015 recebeu R$ 100 mil que utilizou para o mensalinho de vereadores. Que nessa mesma data recebeu R$ 8 mil de Aires para uso pessoal. Que em fevereiro de 2016 recebeu a quantia de R$ 110 mil das mãos de Nilton João Beckers também para o mensalinho".

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-223-pdf.pdf   

Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br