Operação Pecúlio: Tulio Bandeira aparece como figura importante no esquema do hospital | Tribuna Popular

Operação Pecúlio: Tulio Bandeira aparece como figura importante no esquema do hospital

Data: 17/11/2016 - 11:11 | Categoria: Saúde |   Bookmark and Share

Participações do advogado e ex-candidato a prefeito estão detalhadas em delações premiadas.

Em delações como dos ex-secretários municipais Melquizedeque de Souza e Rodrigo Becker e do técnico em radiologia Reginaldo da Silveira Sobrinho (todos estavam presos na Operação Pecúlio), o advogado e ex-candidato a prefeito Tulio Bandeira é citado como figura importante nos esquemas investigados no Hospital Municipal.

Tulio é dono de um complexo de advocacia em Santo Antonio Sudoeste com escritórios em várias cidades. É ligado politicamente ao grupo do ex-secretário de Estado, Edson Casagrande. Foi trazido para atuar em Foz do Iguaçu pelo prefeito afastado Reni Pereira, que fez o conchavo já na época da campanha.

Conforme as investigações da Pecúlio, o advogado foi um dos financiadores da campanha de Reni. Delatores revelaram que nos últimos dias de campanha, Tulio baixou em Foz do Iguaçu com uma mala trazendo R$ 2 milhões. Nos depoimentos ao Ministério Público, na condição de colaboradores, os réus obtiveram direito de responder ao processo em liberdade mediante delações premiadas.

Reginaldo da Silveira, por exemplo, descreveu Tulio como figura importante no esquema que se instalou no Hospital Municipal logo que Reni assumiu a prefeitura. Disse que na mudança da Pró-Saúde para a Fundação de Saúde no hospital, em 2013, a gestão da unidade começou a ser chamada de “República de Pato Branco”, termo que à época começou a ser usado nas redes sociais em referencia ao grupo que Reni trouxe de Santo Antonio Sudoeste e Pato Branco para fazer parte da administração.

GESTÃO NO HOSPITAL

Segundo a delação de Reginaldo, essas “pessoas reunidas para o mesmo fim eram, na grande maioria, oriundas da região centro-oeste, no caso específico, as pessoas nominadas de Tulio Bandeira, Maurício Bernardi (Biocenter) e o enfermeiro chefe Diogo, além de uma técnica em radiologia, que acabaram administrando o hospital. Que Tulio Bandeira se apresentava como diretor-jurídico (do hospital), dava pareceres jurídicos em contratos emergenciais e também dava ordens”.

DENÚNCIAS DE DESVIOS

Consta ainda que “posteriormente ficou sabendo que se tratava apenas de um cargo voluntário, dando pareceres”. (...) Que Jorge Yamakoshi foi o primeiro presidente da Fundação e muito criticado porque tinha experiência apenas na revenda de equipamentos médicos. Que Jorge se envolveu em  notícias de altos salários e ao que parece foi condenado a devolver valores pelo fato de haver pagamento de salários acima da remuneração de prefeito”. Na época da gestão da Turma de Pato Branco e Santo Antonio Sudoeste surgiram denúncias de desvios de R$ 1 milhão por mês.

Disse também que na intervenção, em novembro de 2015, quando a turma de Tulio Bandeira foi afastada do hospital, Dr Gilber Trindade, seria o administrador por ser o secretário de Saúde, mas quem passou a administrar de fato, foi Patrícia Foster, atual secretaria de saúde (que até ontem estava na corda bamba).

Reginaldo afirmou que Dr Gilber foi preterido porque não era do grupo de Patrícia Foster. “Que a intenção de Patrícia era ficar como chefe da gestão de saúde. Que Renan Baez é conhecido como assessor direto de Patrícia Foster, sendo visto no Hotel Vialle, com ela, em reuniões sobre a PPP.

Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br