Justiça condena Banco Crefisa por cobrar juros abusivos de 706% ao ano de aposentada | Tribuna Popular

Justiça condena Banco Crefisa por cobrar juros abusivos de 706% ao ano de aposentada

Data: 13/03/2018 - 00:03 | Categoria: Local |   Bookmark and Share

O Juiz de Direito Rogerio de Vidal Cunha, substituto da 1ª Vara Cível de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná condenou uma instituição financeira Crefisa S/A, Financiamento e Investimento ao pagamento de indenização de R$ 8.000,00 a título de danos morais por ter cobrado juros abusivos em contrato de empréstimo pessoal firmado com uma aposentada.

A autora ingressou com ação de repetição de indébito alegando que em agosto de 2014 tomou empréstimo de R$ 1.156,29, que seriam pagos em 9 parcelas de R$ 276,88. A aposentada afirmou que a ré adotou juros abusivos pois fixou uma taxa efetiva de 721,13% ao ano, mais de 60% de juros ao mês, requerendo a redução para 3 vezes a taxa média do Bacen, repetição de indébito e danos morais.

O Juiz acolheu alegação da autora de que os juros eram abusivos pois foram fixados 23,18 vezes acima a taxa média praticada pelo mercado financeiro em contratos similares, o que não se justificaria em contratos onde há o pagamento diretamente no benefício do aposentado, portanto, com risco menor. Sobre os juros disse o juiz Rogerio Cunha que “as relações contratuais devem ser guiadas por preceitos éticos, o direito não pode ser exercido de forma a criar iniquidades pois a sua função é a pacificação social e não a exploração, por isso o contrato não tem somente função de ligar as partes por um vínculo, devendo guardar e respeitar os valores fundamentais da República (CRFB, Art. 3º).”

O juiz ainda determinou a devolução em dobro dos valores pagos a maior e condenou a financeira ao pagamento do valor requerido pela autora a título de danos morais, fixados em R$ 8.000,00. Para tanto o julgador afirmou que a fixação de juros abusivos pela ré gerou em pessoa idosa um comprometimento anormal e desnecessário de sua única fonte de subsistência. Da sentença cabe recurso ao Tribunal de Justiça do Estado do Paraná.

Referente aos autos 0032821-53.2017.8.16.0030.

Veja a sentença no link abaixo:

Abrir arquivo 0032821-53-2017-8-16-0030-dano-moral-pdf


Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br