Foz do Iguaçu já tem mais de 600 casos confirmados de dengue | Tribuna Popular

Foz do Iguaçu já tem mais de 600 casos confirmados de dengue

Data: 23/05/2019 - 13:05 | Categoria: Saúde |   Bookmark and Share

Risco de epidemia impõe medo à população e coloca à prova serviço de combate ao mosquito em toda a cidade

Foz do Iguaçu registrou na semana passada a marca de 691 casos confirmados de dengue. O número coloca a cidade em situação de alarme diante do risco de epidemia que a população corre com a doença transmitida pela picada no mosquito Aedes aegypti.

De acordo com o último levantamento epidemiológico feito pela Secretária de Saúde do Estado, o número de casos confirmados na cidade está abaixo apenas de Londrina, com 891. Em todo Paraná 31 municípios sofrem epidemia de dengue. Nestas cidades, há proporcionalmente mais de 300 casos confirmados por 100 mil habitantes. O mesmo boletim epidemiológico revela que cidades vizinhas também estão em situação de epidemia, são elas: Santa Terezinha de Itaipu e Medianeira.

Até o momento não houve mortes em razão da doença em Foz do Iguaçu. Porém, 13 pessoas morreram no Estado em razão da doença. As últimas mortes foram registradas em Loanda e Londrina. As demais ocorreram em Cascavel e Maringá.

NÚMEROS

O último levantamento totaliza 6.772 casos confirmados de dengue no Paraná, 834 casos a mais que na semana passada, que contava 5.938 casos. Os casos confirmados estão espalhados em 203 municípios.

ORIENTAÇÃO

A orientação para população é para limpar os quintais todas as semanas, para evitar acúmulo de lixo que possa juntar água. Vasos de plantas também podem conter ovos ou larvas de mosquitos. A Secretaria de Saúde do Paraná alerta que os criadouros estão em qualquer acúmulo de água parada, por menor que seja, até em tampinhas de garrafa. Mas são encontrados com maior frequência em lixo, como resíduos plásticos, espalhados pelas ruas. É preciso atuar ativamente mantendo quintais limpos, sem acúmulo de lixo, pneus, garrafas, por exemplo; calhas, marquises e ralos.

Os pratos das plantas podem ser completados com areia grossa até as bordas ou ser lavados com água, bucha e sabão todas as semanas, para eliminar ovos do mosquito. Locais de armazenamento de água devem ser mantidos com tampas.

ALERTA

Segue vigente o Decreto nº 26.504, de julho de 2018, que coloca o município em estado de atenção para o risco de epidemias de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. A normativa autoriza a Prefeitura a notificar e autuar todos os imóveis que não atenderem aos preceitos de limpeza e asseio, propiciando a formação de criadouros do mosquito e, com isso, colocando em risco a saúde da coletividade.

SINTOMAS

A dengue pode apresentarse na forma clássica e na forma grave - que necessita de maiores cuidados em leitos de observação ou internação. A dengue grave inicia com os mesmos sintomas da dengue clássica, e com o término da febre surgem os sinais de alarme. Normalmente, os sinais de alarme ocorrem entre o 3º e 5º dia, esse é o chamado período crítico para dengue. Tratado com hidratação e medicação sintomática corretamente, a maioria dos casos evolui para cura.

Fonte:

 

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-259-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br