Ex-presidente da CMFI e mais quatro assessores são multados pelo TCE-PR | Tribuna Popular

Ex-presidente da CMFI e mais quatro assessores são multados pelo TCE-PR

Data: 10/04/2019 - 02:04 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

A Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) julgou procedente Tomada de Contas Extraordinária relativa a atos de gestão irregulares apurados em Inspeção realizada pelo órgão na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu em 2009.

Como resultado, o presidente do Poder Legislativo à época, o ex-vereador Carlos Juliano Budel, e mais quatro pessoas receberam 15 sanções, que totalizam R$ 104.654,99, entre devolução de recursos e multas – valor ainda pendente de correção monetária.

Os fatos referem-se a, atos praticados em 2009, não tendo nenhuma relação com a atual legislatura. Diante disso, não cabe qualquer manifestação da atual mesa diretora da Câmara que vem zelando pela seriedade, legalidade, responsabilidade e transparência, informou ontem, terça-feira (09) a Câmara de Vereadores.

Além de ter que restituir R$ 69.323,94 ao cofre municipal, Budel ainda recebeu sete multas, que somam R$ 30.397,77. Contra o então responsável pelo controle interno da Casa, Júlio Cesar Gomes de Oliveira, foram aplicadas quatro multas, cujo valor total é de R$ 2.756,84.

Já o contador Acácio Zeferino Filho, a assessora jurídica Arialba do Rocio Cordeiro Freire e o ex-presidente da Comissão de Licitações da Câmara Waldecir Francisco Gonçalves dos Santos, receberam uma multa cada, no valor de R$ 725,48.

As sanções estão previstas no artigo 87, incisos II, III e IV, e no artigo 89, parágrafo segundo, da Lei Orgânica do TCE-PR (Lei Complementar nº 113/2005). Todas as quantias devem ser devidamente atualizadas no momento do trânsito em julgado do processo.

Decisão

O relatório produzido após a Inspeção realizada na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu apontou a existência das seguintes irregularidades: atrasos no envio de dados ao Sistema de Informações Municipais – Acompanhamento Mensal (SIM-AM) do TCE-PR; cargos comissionados com funções de natureza técnica; pagamento de gratificação por representação de gabinete a servidores comissionados; plano de cargos e carreiras dos servidores do órgão em desconformidade com as normas legais; licitação feita por meio de convite a apenas um participante, sem justificativa; e contratação de empresa para a prestação de serviços administrativos do Poder Legislativo.

Em seu voto, o relator do processo, conselheiro Ivan Bonilha, seguiu as recomendações feitas pela Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) do Tribunal e pelo Ministério Público de Contas do Estado do Paraná (MPC-PR). Tanto a unidade técnica quanto o órgão ministerial manifestaram-se pela irregularidade da Tomada de Contas, com a determinação de restituição de valores e a aplicação de multas.

Os demais membros da Segunda Câmara do TCE-PR acompanharam, por unanimidade, o voto do relator, na sessão do dia 12 de março. A decisão está contida no Acórdão nº 485/19 – Segunda Câmara, publicado no dia 22, na edição nº 2.023 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC). Os prazos para recurso passaram a contar em 25 de março, primeiro dia útil após a publicação.

Fonte: Não Viu



Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br