Enquanto prefeitura paga alugueis, barracão público é usado para fins particulares | Tribuna Popular

Enquanto prefeitura paga alugueis, barracão público é usado para fins particulares

Data: 12/08/2019 - 18:08 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

Oficina mecânica ocupa barracão de reciclagem no bairro Ana Rouver e Prefeitura Municipal exigiu a liberação do imóvel somente após descobrir que o caso seria denunciado pelo Tribuna Popular

Um barracão construído com dinheiro público pela Prefeitura de Foz do Iguaçu para reciclagem de resíduos sólidos no bairro Ana Rouver, região do Porto Meira, funciona há cinco anos como uma oficina mecânica particular.

O jornal Tribuna Popular esteve no local e conversou com o proprietário da oficina que confessou ter invadido o imóvel em razão do abandono por parte do poder público. "A verdade é que o espaço estava abandonado, sujo, sem utilidade nenhuma. Eu decidi ajeitar tudo e entrei com minha oficina. Isso já tem cinco anos", explicou o mecânico que se apresentou como proprietário da oficina, mas não quis dizer seu nome à reportagem.

De acordo com o profissional, servidores da Prefeitura estiveram no barracão no dia 02 de agosto e exigiram a liberação do imóvel. "Desde que entrei nunca ninguém me incomodou. Sempre trabalhei tranquilo, sem problema algum. Alguém deve ter denunciado", sugeriu o mecânico. A possibilidade de ter sido alvo de uma denúncia procede. Há cerca de 20 dias o caso foi encaminhado ao jornal Tribuna Popular que passou a investigar a ocupação irregular.

De acordo com denúncia anônima encaminhada ao jornal, a oficina mecânica funcionaria no espaço público sob a condição do pagamento de um "aluguel" irregular. Questionado, o mecânico negou ter pagado qualquer valor desde que entrou no imóvel. "Nunca paguei nada pra ninguém. Estava abandonado e entrei. Foi só isso que aconteceu. Me pediram para sair, vou sair, não quero problema", resumiu.

A situação deverá ser investigada pela Câmara de Vereadores. Ainda de acordo com o mecânico, os servidores da Prefeitura deram prazo de trinta dias para saída do barracão. "Eu vou sair numa boa. Não quero confusão. Me disseram que a Prefeitura vai utilizar o barracão para reciclagem. O único problema é que quem mora aqui perto é contra por causa da sujeira que fica. Desde que nos informaram sobre isso todos estão com medo que aqui vire um lixão a céu aberto", alertou.

PROBLEMA AMBIENTAL

Vizinho ao imóvel, José Silva confirmou a preocupação do mecânico. "É comum a gente ver pela cidade barracão de reciclagem transformado em lixão a céu aberto. Ninguém quer isso aqui não. Se for pra fazer um barracão aqui, o imóvel precisa ser cercado. Já basta a sujeira espalhada pela rua que a Prefeitura não vem limpar. Mais sujeira não queremos", garantiu.

Construído em uma área de banhado que conta com nascentes ao fundo do terreno, os moradores chamam atenção para questão ambiental que o barracão de reciclagem poderá trazer. "A gente sabe que reciclagem gera resíduos e isso não pode poluir as nascentes. Precisa ser preservado. A Prefeitura pode fazer o que ela quiser, só esperamos que isso não polua ainda mais o meio ambiente e não faça da nossa rua um depósito de lixo. Pagamos impostos da mesma forma que o morador da Vila A. Também merecemos viver com dignidade. A situação que não está boa poderá piorar. Esse é o nosso receio", concluiu o morador.

Fonte: 

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-264-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br