Cassio Lobato chuta o vice e tenta colar seu nome ao presidente Bolsonaro | Tribuna Popular

Cassio Lobato chuta o vice e tenta colar seu nome ao presidente Bolsonaro

Data: 14/10/2020 - 18:10 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

Candidato do Patriotas tem uma ambição desmedida pelo poder e queria ser o vice de Bolsonaro na eleição presidencial

O candidato do Patriotas/PV, Cassio Lobato Machado, parece estar míope ou com os ouvidos entupidos de cera. Por onde anda, ele tem falado com a boca cheia que é o candidato do presidente Bolsonaro.

Mas o presidente da República foi muito direto. Em diversas entrevistas ele foi muito taxativo e deixou bem claro: “não estou apoiando nenhum candidato a prefeito no primeiro turno. Quem falar isso, pode alijar, pode tirar do mapa porque esse candidato está mentindo”.

Portanto, não é o Tribuna Popular que está dizendo, é o próprio presidente Bolsonaro  que não quer dar trela a esse ou aquele candidato no primeiro turno da eleição. “Eu preciso cuidar do país, no momento não posso entrar em disputas. Talvez eu entre no segundo turno”, costuma dizer o presidente.

O primeiro turno das eleições será no próximo dia 15 de novembro. O segundo turno no dia 29. Por não ter 200 mil eleitores, Foz do Iguaçu não terá segundo turno.

Ouvidos moucos

Cassio Lobato se fez de ouvidos moucos com as declarações de Bolsonaro. Não ouviu ou não quer ouvir dando uma de “João sem Braço”. E fez pior: imprimiu milhares de santinhos ao lado de Bolsonaro, chutando até mesmo o próprio vice, Ricardo Albuquerque, do Partido Verde, que ficou apenas um roda-pé da propaganda, desobedecendo inclusive a lei eleitoral.

Talvez Cassio tenha escanteado o vice porque os verdinhos não somam muitos votos depois que os aliados de sempre, PT e PSOL, andam em baixa em função do ex-presidente Lula ter sido preso por meter a mão no jarro e ser pego pela Lava Jato.

As más línguas dizem que ele deu um ponta-pé no vice, porque Ricardo Albuquerque fez parte da comissão de licitação da Prefeitura das lâmpadas LED, objeto de investigação do Ministério Público por suspeita de superfaturamento da ordem de R$ 3,4 milhões.

Mas Cassio Lobato parece que não bate bem da cachola. Desesperado por um cargo público quer estar em tudo quando é disputa. Se tem eleição, ele está no meio. Parece aquele menino travesso (que hoje não é mais menino) Flavio Nakad que participava de todas as eleições, até mesmo para síndico de prédio. Nunca venceu nenhuma.

Viajando na maionese

Cassio Lobato também viaja muito na maionese. Sua ambição pelo poder o levou a falar uma grande bobagem durante a eleição presidencial que elegeu Bolsonaro. Cassio disputava um cargo na Câmara dos Deputados e encontrou a solução para Bolsonaro escolher seu vice.

“Quero ser o vice de Bolsonaro. Ele já sinalizou que a vice-candidatura sairá de dentro do partido. Não só o Paraná como toda região sul estarão bem representados com a minha indicação e estou disposto a assumir esta missão na qual Bolsonaro representa as mudanças que os brasileiros exigem na política e no comando do país”, disse Lobato.

Dias mais tarde, quando anunciaram o nome do ministro Sérgio Moro, o destemido e intrépido Cassio Lobato se assanhou em participar da equipe do juiz da Lava Jato. Claro que ninguém deu bola para sua ambição.

A coligação de Cássio Lobato se chama “Endireita Foz”. Na verdade, quem deveria endireitar é ele mesmo.

“Nho Nérso” pulou fora do barco furado de Cassio Lobato

Com a saída de "Nho Nérso", o Patriotas foi atrás dos “ecochatos” e encontrou Ricardo Albuquerque, do Partido Verde para compor a chapa

Quando lançou-se na aventura política de disputar a Prefeitura de Foz do Iguaçu, Cassio Lobato anunciou como seu candidato a vice o empresário e radialista Roberto de Souza, o famoso “Nho Nerso”, da Rádio Mundial.

Na oportunidade, a presidente do Patriotas, Dilamara Kunzler explicou o motivo da escolhas desses nomes: “Foz do Iguaçu precisa debater com maturidade a forma que iremos sair dessa crise profunda. Os nomes apresentados pela executiva serão discutidos com os correligionários do Patriota e no prazo eleitoral da realização das convenções partidárias. Estamos contentes com a disposição do Cassio Lobato e do Roberto de Souza, em colocar seus nomes como pré-candidatos”. O fato é que “Nho Nerso” pulou fora da disputa antes da convenção. Daí os “Patriotas” tiveram de correr em direção aos “ecochatos” verdinhos que indicaram o também advogado Ricardo Albuquerque, uma dupla que deverá fazer uma jamanta de votos e depois disputar o Governo do Estado ou a presidência da República. Quem sabe, conseguir uma cidadania norte-americana e disputar a sucessão de Donald Trump.

Fala bonita

Ao falar durante a convenção, Cassio disse que o projeto político do Patriota Foz, “tem como finalidade contribuir com a discussão para solucionar os graves problemas que a cidade enfrenta, como a falta de emprego e renda, as dificuldades na área da saúde, transporte coletivo, desoneração do custeio público, dentro outros”. Falar ele fala bonito, fazer é outra história.

“Uma equipe multidisciplinar ligada ao Patriota desenvolveu uma pesquisa ampla sobre os principais problemas que a cidade está passando e no momento da campanha vamos disponibilizar para a população as nossas ideias, propostas e soluções”, afirmou Cassio Lobato, como se precisasse de pesquisa para identificar problemas.

Por caluniar o deputado Vermelho, Cassio teve de pagar multa de R$ 15 mil

Na eleição de 2018 o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) multou o ex-candidato a deputado federal Cassio Lobato Machado em R$ 15 mil por descumprir ordem da Justiça durante a campanha eleitoral.

A ordem partiu da juíza Graciane Aparecida Lemos, porque Cassio Lobato não publicou o direito de resposta em prazo determinado. Cassio sofreu representação do candidato Nelsi Coguetto Maria, mais conhecido por Vermelho, por ter sido caluniado em redes sociais.

No dia 21 de setembro de 2018, Cassio Lobato buscando promover-se sobre seus adversários, publicou um vídeo atacando Vermelho nas redes sociais. Na oportunidade, Cassio afirmou: “candidatos de Foz fazem campanhas milionárias e a conta quem paga somos nós. Eles já gastaram mais de R$ 4 milhões”.

Revoltado com as calúnias, Vermelho constituiu o advogado Welington Ludke e acionou Cassio Lobato na Justiça Eleitoral alegando que o fundo eleitoral é uma vergonha porque os políticos fazem campanha com o meu e o seu dinheiro por meio dos impostos que nós pagamos.

Cassio recusou-se a publicar o direito de resposta imposto pela juiza e teve de pagar multa de R$ 15 mil. O jovem advogado não aprendeu a lição porque atualmente usa e abusa das redes sociais para criticar adversários políticos.

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-286-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br