Anunciada em 2018, reforma da UBS da Vila Yolanda não tem data para começar | Tribuna Popular

Anunciada em 2018, reforma da UBS da Vila Yolanda não tem data para começar

Data: 06/11/2019 - 15:11 | Categoria: Saúde |   Bookmark and Share

Início das obras depende da doação do imóvel do Estado ao Município; projeto ainda precisa ser aprovado pela Assembleia do Paraná

A reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Yolanda, anunciada pelo prefeito Chico Brasileiro (PSD) para começar em janeiro de 20108, segue sem data prevista para começar. O prédio, que contempla ainda as sedes do Conselho Municipal de Saúde (COMUS) e também do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), se encontra com estrutura precária e em situação de deterioração.

"Quando chove vira uma bagunça. A gente sofre muito com o desconforto. É água espalhada pra tudo que é lado. Os servidores não têm culpa de nada. Fazem o trabalho deles da forma que podem. É um absurdo deixar chegar nesta situação que está", reclama a aposentada Sandra Becker Oliveira.

Em 2017, por iniciativa do então secretário chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, o Governo do Estado autorizou o repasse de R$ 800 mil para investimentos de melhorias no prédio. Por incompetência e falta de articulação política da administração de Chico Brasileiro, a Prefeitura poderá perder os recursos.

O início das obras chegou a ser anunciado pelo prefeito, entretanto, esbarrou em questões burocráticas que até hoje Brasileiro e o secretário de Saúde Nilton Bobato não conseguiram resolver. Isto porque o imóvel em que está edificado a UBS, o COMUS e o CAPS AD é de propriedade do Estado. Para início dos trabalhos de revitalização, o imóvel precisa ser doado do Estado para o Município. A cessão precisa ainda ser aprovada pela Assembleia Legislativa. Este processo até hoje não foi concluído.

"A Mesa do COMUS acredita que dois órgãos de governo (do mesmo partido) não deveria complicar tanto um simples processo de repasse de um terreno, que aliás já foi do Município, que tem uma finalidade única, ou seja atender ao SUS, através de uma Unidade de Saúde, que necessita de melhorias e ampliação há anos. Com projeto e verba já aprovados pelo Conselho", pontuou o presidente do Conselho Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu, Sadi Buzanelo.

Para ele, a demora na liberação do imóvel e início das obras representa incompetência administrativa. "Pra nós é pura incompetência administrativa ou simples "briga politica", para saber quem é padrinho da obra. Usuários e trabalhadores da SAÚDE ficam em quinto plano. É lamentável, em governos que se dizem democráticos, modernos e transparentes", concluiu.

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-269-pdf.pdf   





Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br