Além de abuso sexual ele teria comprado empresa e colocado em nome de “laranja” | Tribuna Popular

Além de abuso sexual ele teria comprado empresa e colocado em nome de “laranja”

Data: 10/04/2018 - 18:04 | Categoria: Política |   Bookmark and Share

A partir do Boletim de Ocorrência, caso pode render investigação do MP

Por que o vereador João Miranda compraria uma empresa da área de serviços e colocaria no nome do genro, Dyone de Souza Martins? O assunto poderá parar no Ministério Público como desdobramento na denúncia contra Miranda feita na Delegacia da Mulher e que o Tribuna Popular obteve cópia do Boletim de Ocorrência. Além dos crimes, em tese, de assédio sexual, há suspeita de uso de empresa em nome de laranja.

Na Delegacia, a denunciante afirmou que há meses atrás efetuou a venda de uma empresa a João Miranda de forma parcelada em 10 pagamentos mensais. Que a empresa em tela se chama (Solumedi). "Que o noticiado solicitou que o negócio jurídico fosse celebrado em nome de uma terceira pessoa, qual seja o seu genro, de nome Dyone de Souza Martins".

O valor do negócio foi de R$ 100 mil. João Miranda pagou duas parcelas e atrasou as demais, o que levou a vítima do calote a procurar o vereador no gabinete. No interior do gabinete, João Miranda teria feito uma proposta indecente. "Eu vou lhe pagar sim, depois que você sair comigo". Diante da negativa da mulher, João Miranda completou: "Então você vai ter de esperar".

Transtornada com a situação, a vítima compareceu à delegacia da mulher onde fez a denúncia.

Empresa negociada

No cartão cadastral da empresa Solumedi consta como descrição da atividade principal "serviços combinados de escritório e apoio administrativo". Como atividades secundárias "cobranças e informações cadastrais, gestão de ativos intangíveis não financeiros". O endereço informado é rua Marechal Floriano, 1.112, sala 06, no centro. O nome de fantasia é S & M Serviços Administrativos Ltda.

Mercado JM está em nome da filha e do genro de João Miranda

Nome de Diony de Souza Martins aparece como dono dos negócios do vereador. Além da Solumedi, o vereador João Miranda é dono de outros negócios, mas aparecem em nome de supostos laranjas. O genro Diony de Souza Martins é o nome encontrado nos documentos e cartão de CNPJ das empresas que seriam de João Miranda. A Solumedi, empresa de serviços administrativos foi adquirida em no ano passado e colocada em nome do genro.

Outra empresa em que aparece o nome de Diony é JM Comercial Ltda (Mercado JM, na Vila Yolanda). O genro aparece como sócio e a filha do vereador, de nome Bianca Cordeiro de Miranda é a sócia-administradora. A S & M Ltda Solumedi tem Diony como sócio-administrador e Gabriela Cordeiro de Miranda como sócia.

O nome do vereador está relacionado a uma terceira empresa, a Suelly Modas Ltda. No cartão de sócios aparecem os nomes de João Miranda (sócio) e Sueli de Paula Cordeiro de Miranda como (sócia-administradora).

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-230-pdf.pdf   

Atenção

A reprodução das fotos do Portal de Notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida por lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br